Monólogo de uma Sombra (parte VIII)

“Quis compreender, quebrando estéreis normas,

A vida fenomênica das Formas,

Que, iguais a fogos passageiros, luzem…

E apenas encontrou na idéia gasta,

O horror dessa mecânica nefasta,

A que todas as coisas se reduzem!”

(Augusto dos Anjos)

Leia o poema completo aqui.  ;)

Artigo seguinte
Deixe um comentário

5 comentários

  1. que tuuudo
    trendluxo.blogspot.com

  2. Geovanni

     /  5 de Agosto de 2011

    Que lindo!! Augusto dos Anjos é demais, não é? Conhece Álvares de Azevedo?? Se não conhece e gosta de Augusto dos Anjos recomendo que procure uns poemas deles. Li a Lira dos 20 anos. Demais!

  3. lindo versinho..
    vou dar uma clicada pra ver completo
    amei a imagem
    ótimo fds
    kisses

  4. lindo poema, amei a imagem
    trendluxo.blogspot.com

  5. v5a6

     /  8 de Agosto de 2011

    Gente, obrigada pelos comentários!! :)

    Bjos
    Vane

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: